Dicas para o uso adequado de colírios

Dicas para o uso adequado de colírios
Utilizados para tratar a secura, alergias, infecções ou tratamentos oculares em geral, os colírios estão entre as drogas mais comuns, encontradas na maioria dos lares. Porém, o seu uso incorreto pode levar a problemas visuais.
Mas como fazer o uso corretamente?
 
1. Aplique a quantidade correta
Um dos erros mais comuns que as pessoas cometem é a aplicação de gotas muito rapidamente. O olho tem a capacidade de segurar apenas uma gota do colírio. As demais gotas estão apenas rolando pelo seu rosto e você está desperdiçando-as.
2. Cuidado ao misturar colírios
Em geral, se você estiver usando diferentes colírios, dê um intervalo entre as aplicações. O ideal é manter uma janela de 5 minutos, pois um medicamento pode interagir com o outo, reduzindo assim a eficácia do tratamento.
3. Mantenha o controle das dosagens
Tal como acontece com qualquer medicamento, é importante que os colírios sejam utilizados como prescrito. Doses baixas ou altas podem afetar o tratamento, assim como falta de disciplina com relação aos horários.
Sincronize o uso do colírio com alguma outra rotina existente, como quando estiver tomando outros medicamentos, ou definir um alarme em um smartphone ou outro dispositivo, como um lembrete.
4. Não deixe de usar o colírio no dia da consulta
Sempre usar o medicamento no dia do seu exame, a menos que seja instruído de outra forma. O propósito do retorno é para ver se as gotas estão surtindo efeito. Não se preocupe se seus colírios prescritos vão interferir na consulta, a menos que tenha instruções específicas do seu médico para parar de usá-los.
5. Cheque as datas de vencimento
Ao ter uma receita prescrita, verifique a data de validade para se certificar de que a mesma não irá vencer durante o seu tratamento.
O mesmo é válido para o próprio colírio. Fale com o seu médico se é seguro continuar usando ou se é necessária uma nova receita.
Se os sintomas reaparecerem, não utilize o colírio de forma indiscriminada. Primeiramente, consulte o seu oftalmologista.
6. Não se autodiagnosticar
Não se autodiagnostique. Procure seu oftalmologista para se certificar e identificar o que você tem. Se você tem sintomas mais graves, como perda de visão, consulte um médico imediatamente.
7. Saiba o que você está tomando
Sempre verifique o frasco em sua mão, antes de pingar a medicação em seus olhos. É comum pessoas relatando que confundiram colírio com remédios para os ouvidos, e às vezes isso pode ser desastroso.
Voltar
Compartilhe:

Residência Médica pela Sociedade Beneficente Santa Casa de Misericórdia-CG, Subespecilialização em Córnea e Superfície Ocular pela Fundação Banco de Olhos de Goiás.
Observership no Departamento de Córnea e Cirurgia Refrativa da Universidade da Califórnia-USCF San Francisco.
Doutorado e Pós-Doutorado pela Universidade Federal de Goiás.
Professor Adjunto da Faculdade de Medicina da PUC-Goiás. Membro Diretor da Sociedade Brasileira de Ceratocone.

Comentários